A EDUCAÇÃO NA ATUALIDADE: UMA ANÁLISE PAUTADA NA SUBJETIVIDADE DAS METODOLOGIAS DE ENSINO E NAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC)

Claudia da Silva Inoue, Regina Lúcia Sobral dos Santos, Aline Patrícia Sobral dos Santos, Gustavo Henrique Silva de Souza, Nilton Cesar Lima

Resumo


No campo da educação, uma das questões que sempre foi tratada como essencial e ainda é nos dias atuais é a eficácia do processo de ensino-aprendizagem. Comumente, essa questão é alvo de estudos focados com a resolução de problemas educacionais e sociais para a melhoria do ensino e, consequentemente, da aprendizagem. Assim, este artigo tem por objetivo analisar a educação nos dias atuais tendo-se como bases de discussão a subjetividade das metodologias de ensino e as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). O estudo foi conduzido por meio de uma pesquisa bibliográfica e exploratória, fundamentado na literatura corrente. O que se evidencia é que as novas tecnologias têm auxiliado o processo de ensino-aprendizagem, tornando-o mais objetivo e focado em propósitos de formação. Apesar disso, não se verifica uma melhoria no que diz respeito ao processo educativo e não puramente formativo. A pesquisa revela que valores pedagógicos e didáticos influem na melhoria da educação, mas que discussões sobre os contextos político e social devem ser levadas em consideração.

 

Texto completo:

PDF

Referências


AIRES, L. E-learning, educação online e educação aberta: contributos para uma reflexão teórica/e-Learning. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 19, n. 1, p. 253-269, 2016.

ANDREOZZI, M. L. Educação e subjetividade. Educação e Subjetividade, v. 1, n. 1, p. 79-102, 2005.

BARRON, B. Interest and self-sustained learning as catalysts of development: a learning ecologies perspective. Human Development, v. 49, n. 4, p. 193-224, 2006.

BIELSCHOWSKY, C. E. Tecnologia da informação e comunicação das escolas públicas brasileiras: o programa Proinfo integrado. Revista e-curriculum, v. 5, n. 1, p. 1-36, 2009.

BORDENAVE, J. D.; PEREIRA, A. M. Estratégias de ensino-aprendizagem. 7. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 1977.

BRANSFORD, J. D.; BROWN, A. L.; COCKING, R. R. (Org.). Como as pessoas aprendem: cérebro, mente, experiência e escola. São Paulo: SENAC, 2007.

BUABENG-ANDOH, C. Factors influencing teachers’ adoption and integration of information and communication technology into teaching: a review of the literature. International Journal of Education and Development using Information and Communication Technology, v. 8, n. 1, p. 136-155, 2012.

CANUTO, A. M. M.; SANTOS, A. C. S.; BARROS, D. T. R.; COELHO, J. A. P. de M.; SOUZA, G. H. S.; NUNES, R. M. L. Scale of attitudes towards the term of free, prior and informed consent (FPIC) and the humanization process on medical field. European Scientific Journal (ESJ), v. 10, n. 6, p. 38-60, 2014.

COLL, C. Os desafios das TIC para mudanças na educação. Metas Educativas 2021, Organização de Estados Ibero-Americanos, 2009.

COLL, C. El currículo escolar en el marco de la nueva ecología del aprendizaje. Aula de Innovación Educativa, v. 219, p. 31-36, 2013.

DAVIS, C.; OLIVEIRA, Z. Psicologia na educação. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

DIAS, P. Da e-moderação à mediação colaborativa nas comunidades de aprendizagem. Educação, Formação & Tecnologias, v. 1, n. 1, p. 4-10, 2008.

GEDERA, D. S. P. Students’ experiences of learning in a virtual classroom. International Journal of Education and Development using Information and Communication Technology, v. 10, n. 4, p. 93-101, 2014.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas: São Paulo, 2012.

GIL, H. As TIC, os nativos digitais e as práticas de ensino supervisionadas: um novo espaço e uma nova oportunidade. In: Conferência Internacional de Investigação, Práticas e Contextos em Educação - IPCE, 3., 2014, Leiria. Anais... Leiria: Instituto Politécnico de Leiria, 2014.

GONÇALVES, R. M. G.; ROCHAEL, M. C. N. A importância da didática para a formação do docente do ensino superior. Revista Científica da FEPI, v. 7, n. 1, p. 1-16, 2015.

GREENFIELD, P. M. Technology and informal education: what is taught, what is learned. Science, v. 323, n. 5910, p. 69-71, 2009.

HARB, J. N.; TERRY, R. E.; HURT, P. K.; WILLIAMSON, K. J. Teaching through the cycle: application of learning style theory to engineering education at Brigham Young University. 2. ed. Monograph in Chemical Engineering, Provo/UT, Brigham Young University Press, 1995.

ILLERA, J. L. R. Como as comunidades virtuais de prática e de aprendizagem podem transformar a nossa concepção de educação. Revista de Ciências da Educação, n. 3, p. 117-123, 2007.

KAIESKI, N.; GRINGS, J. A.; FETTER, S. A. Um estudo sobre as possibilidades pedagógicas de utilização do Whatsapp. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 13, n. 2, p. 1-10, 2016.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus, 2012.

KOLB, A. Y.; KOLB, D. A. The learning way: méta-cognitive aspects of experiential learning. Simulation & Gaming: An Interdisciplinary Journal, v. 40, p. 297-327, 2009.

KOLB, D. A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1984.

KUETHE, J. L. O processo ensino-aprendizagem. 3. ed. Porto Alegre: Globo, 1978.

LENG, Y. L.; TIN, L. G. Singapore adolescents also got ‘style’. CDTL Brief - Centre for Development of Teaching and Learning, v. 5, n. 6, p. 03-05, 2002.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: O futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: 34, 1996a.

______. Cibercultura. São Paulo: 34, 1999.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: CORTEZ, 1990.

LOBO, A. S. M.; MAIA, L. C. G. O uso das TICs como ferramenta de ensino-aprendizagem no Ensino Superior. Caderno de Geografia, v. 25, n. 44, p. 16-26, 2015.

LOLLINI, P. Didática e computador: quando e como a informática na escola. São Paulo: Edições Loiola, 1991.

LUCKESI, C.; BARRETO, E.; COSMA, J.; BAPTISTA, N. Fazer universidade: uma proposta metodológica. 16. ed. São Paulo: CORTEZ, 2010.

MARCHIORI, L. L.; MELO, W. J.; MELO, J. J. Avaliação docente em relação às novas tecnologias para a didática e atenção no ensino superior. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 16, n. 2, p. 433-443, 2011.

MERCADO, L. P. L. (Org.). Novas tecnologias na educação: reflexões sobre a prática. Maceió: Edufal, 2002.

MONTEIRO, A. M. C. Professores entre saberes e práticas. Educação e Sociedade, v. 22 n. 74, 2001.

MORAN, J. M. Educação híbrida: um conceito-chave para a educação hoje. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

NOGUEIRA, D. R. O impacto do estilo de aprendizagem no desempenho acadêmico: um estudo empírico com alunos das disciplinas de contabilidade geral e gerencial na educação a distância. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Universidade Federal do Paraná, 2009.

OLIVEIRA, C. TIC’s na educação: a utilização das tecnologias da informação e comunicação na aprendizagem do aluno. Pedagogia em Ação, v. 7, n. 1, p. 75-95, 2015.

PIMENTEL, A. A teoria da aprendizagem experiencial como alicerce de estudos sobre desenvolvimento profissional. Estudos de Psicologia, v. 12, n. 2, pp. 159-168, 2007.

PINOCHET, L. Tecnologia da informação e comunicação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

PRETTO, N. de L. Uma escola sem/com futuro: educação e multimídia. Campinas/SP: Papirus, 1999.

SANTOS, E. O. Ambientes virtuais de aprendizagem: por autorias livres, plurais e gratuitas. Revista FAEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 11, n. 18, p. 425-435, 2002.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, p. 143-155, 2009.

SAWREY, J. M.; TELFORD, C. W. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1971.

SILVA, C. A. M. da; VILARINHO, L. R. G. Tecnologias da informação e comunicação na prática pedagógica de professores de escolas técnicas: aprovação, resistência e indiferença. Educação & Tecnologia, v.14, n. 1, p. 18-27, 2009.

SOUZA, G. H. S.; COELHO, J. A. P. de M.; ESTEVES, G. G. L.; SILVA, T. E. E.; SANTOS, A. P. S. Management learning: an analytical approach to teaching methodologies associated with cognitive capabilities. European Scientific Journal (ESJ), v. 9, n. 28, p. 363-383, 2013a.

SOUZA, G. H. S.; COSTA, A. C. S.; LIMA, N. C.; COELHO, J. A. P. de M.; SANTOS, P. da C. F. dos; PONTES Jr., J. F. V. Estilos de aprendizagem dos alunos versus métodos de ensino dos professores do curso de administração. Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 12, n. 3, p. 9-44, 2013b.

VARELA, F. M. Gestão compartilhada das aprendizagens: um exemplo de boas-práticas no campo da educação de jovens e adultos em Cabo Verde. Gestão & Aprendizagem, v. 5, n. 1, p. 44-56, 2016.

WAISELFISZ, J. J. Lápis, borracha e teclado: tecnologia da informação na educação – Brasil e América Latina. Brasília: MEC, 2007.

WHETTEN, D. A. O que constitui uma contribuição teórica? Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 3, p. 69-73, 2003.

YIN, R. K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.